Um dos aspectos que tornam Malta única é a presença em nossas ilhas da Ordem de São João, os chamados Cavaleiros hospitalares ou Cavaleiros de Malta. Esta ordem militar cruzada deixou uma imronta única em nossa cultura, nossa história, mas especialmente nessas duas cidades que fizeram a sua própria.

Começamos com Birgu (Vittoriosa), o primeiro assentamento da ordem de São João em Malta, mas já antes da cidade aragonese de origem árabe, e provavelmente fenício. Seus becos são hoje um dos segredos mais bem guardados do arquipélago.

Nesta cidade resistiu aos cavaleiros cristãos o Cerco Otomano de Malta de 1565, e séculos depois teve que resistir contra os bombardeiros do Eixo, sendo uma das áreas mais afetadas da Europa pela Segunda Guerra Mundial e uma das mais bombardeadas do mundo.

Hoje, orgulhosos de seu passado e imersos em seu presente, encontramos uma cidade de vielas de cítemos cheias de vida e belos cantos

Depois de Birgu embarcamos em um dghajsa*, táxis marítimos semelhantes a gôndola que a Ordem costumava mover-se no Grande Porto, para atravessar para a capital de Malta desde que a Ordem a construiu, Valletta.

A primeira pedra do Valletta foi colocada em 1566. Depois disso, muitos o seguiram para formar a cidade mais moderna da Europa no século XVI. Na época, seu charme principal estava, não só em suas ruas cor de mel ou vista panorâmica do Grande Porto, mas em que Valletta não cheirava! como foi construído sobre um sistema de tubos e tubos que a tornou a cidade dos sonhos da nobreza europeia.

O barroco também veio a Malta pela Ordem de São João. A cidade se moderniza no novo estilo perdendo seu ar anterior de fortaleza de guerra e se tornando uma cidade única, capaz de penetrar o espírito dos viajantes mais experientes deixando uma marca difícil de esquecer.

Visitaremos os pontos turísticos mais icônicos da cidade, como o Upper Barraca Gardens, a Republic Street ou a St George's Square, com explicações sobre o porquê e como ele se constrói e como ele evolui.

Em Valletta teremos uma parada para comer.

E apesar de não ser incluído na visita, recomendamos fortemente a entrada do concathedral de São João, esplêndida igreja convento da ordem de Malta considerada "o edifício mais barroco do mundo", no qual duas pinturas de Caravaggio também estão alojadas. "San Jerónimo escrevendo" e "A Decapitação de São João", obra-prima do artista.

Além de tudo isso, a Ordem deixou um vasto legado, desde a arte que podemos apreciar em um palácio da Ordem hoje convertido no MUZA (Museu de Belas Artes), a fortalezas como o Forte de São Telmo (que abriga o Museu Nacional de Guerra), e às vezes uma mistura de ambos como o Arsenal do Palácio (uma das melhores coleções de armaduras do século XVII e XVIII). Com o que recomendamos que você diga ao seu guia seus interesses para aconselhá-lo e acompanhá-lo.

* A travessia na Dghajsa dependerá das condições climáticas, podendo ser substituída pelo serviço de balsa ou por um veículo particular.

  • Preço total até 3 passageiros – 220 euros
  • Preço total até 8 passageiros – 370 euros
  • Preço total até 14 passageiros – 415 euros
  • Para mais de 15 passageiros você pode nos consultar em Grupos
  • Duração: 8 horas
  • A visita será feita com guia oficial
  • Inclui pick-up e entrega por veículo particular
  • Inclui dghajsa ou transporte alternativo para Birgu.